O Canto do Galo – Sexta Parte

Canto do Galo

Olha só! Já estou começando a perder paciência com esse galo! Primeiro, o bicho não disse a que vinha. Apresentou-se de forma esquiva. Deu alguns vôos pelos telhados de prédios da minha rua. Não respeitou os horários de canto. E agora, tá escondido! Hoje fiz outra incurssão pela avenida. Dobrei na Timóteo e caminhei uns 60 metros. E nada! Voltei. Acordara às 5:30 da manhã. Pestanejei até às 6:35. Esforcei-me em tentar ouví-lo. Nada! E já passam das 8! Decidi. Vou assuntar com o zelafor do prédio ao lado. Mas será que tudo isso foi obra da minha imaginação? Não pode! Não sonhei esse negócio! Minha cachorrinha corre atráz dos empenados. Vai ver ele não quer se arriscar! Todos os dias, levo a Melody pra passear, e num desses dias, o galo cantou! Ouvi o bicho cantar! Falarei com os vizinhos. Depois digo o que descobri. Veja: Sétima Parte


%d blogueiros gostam disto: