O Canto do Galo – Sétima Parte

Canto do Galo

Sim! Ele cantou denovo! Foi hoje a tarde! Às 13H!!! Eu estava ouvindo algo, lá por 11:30H da manhã. Perguntei: tu ouviu o galo? A mulher disse não. Talvez eu estivesse tão encucado que já estaria ouvindo “coisas” pensei. Quando ela saiu pro seu trabalho ao meio-dia, fiz um pedido. – Se tu passar devagarinho pela Dr. Timóteo, presta atenção! Talvez ouça o galo! Sim, pois nossa conversa na hora do chimarrão era quanto a direção do som. Ela dizia que pelo som, o bicho estava em alguma casa da Dr. Timóteo, ao norte da Cristóvão. Então, o som viria de entre os edifícios, até nosso apartamento. Simplesmente eu não podia acreditar. E o canto do galo no poço de luz do banheiro? Como poderia o galo cantar com tamanha força, lá da outra rua? E eu ouviria esse galo do meu banheiro? Para! Mas, escutei-o com muita nitidez. Estou perplexo! Não encontrei o zelador do edifício ao lado. Aí, me aventurei para os lados da Dr. Timóteo indo pela Cristóvão. Quando estava na esquina, ouvi o empenado novamente! Agora, com força! Vinha do alto do edifício da esquina. Fiquei ali, olhando pra cima…tirei uma foto do prédio com todos os andares. Agora, tenho que descobrir se é animal de estimação, ou está sobre o telhado. Ainda preciso investigar um pouco mais!  Veja: Oitava Parte


%d blogueiros gostam disto: