O Canto do Galo – Quarta Parte

Canto do Galo

Bem, fui até a esquina da Dr. Timóteo. Aguardei. Sabe quando queres ouvir algo? Até o som do T3 passando não seria páreo pro galo! Buzinasso? Sim, poderia vir o buzinasso do engarrafamento. Isso também não seria obstáculo. Quando a gente quer algo, até parece que somos capazes de separar os sons! Incrível! Mas, não ouvia nada! Voltei minha atenção para a Cristóvão, e decidi caminhar em direção à Benjamim. Vagando e absorto, não dei-me conta de que já era passada a hora de recolhimento dos galináceos! Puxa, não era ele! Era eu! Quando ou a que horas um galo resolve ir dormir? Às 5 da tarde, já está empuleirado! Como sei? Meus pais criavam galinhas e um galo tamanho família! Nunca esqueci. Bem, amanhã, te conto mais. Ah! o galo não cantou, até meu retorno ao edifício onde moro. Veja: Quinta Parte


%d blogueiros gostam disto: